O Estoril Praia foi este domingo à Madeira, jogar com o CS Marítimo a 10ª jornada da Liga Revelação Série Sul. Antes da partida, os mágicos sub23 lideravam a tabela classificativa da competição, com mais 3 pontos que o Marítimo, segundo da classificado.

As equipas já se tinham defrontado esta época, tendo o jogo terminado em empate, com um golo para cada lado.

O onze do Estoril Praia contou com João Oliveira na baliza, na defesa, Tiago Manso, Bernardo Vital, Vasco Oliveira e Pedro Empis, no meio-campo, Afonso Valente, Klismahn e Lucho Vega e no ataque, Paulinho, Douglas Aurélio e Elias Achouri.

O Estoril Praia teve as primeiras oportunidades de golo, mas o Marítimo finalizou primeiro e aos 13 minutos de jogo, Johnson Oppong, faz o 1-0.

Douglas Aurélio teve duas oportunidades de golo, uma de cabeça travada pela defesa madeirense e a segunda com a bola a passar ao lado da baliza, mas o avançado estava em posição irregular. Mesmo com os ataques do Estoril Praia, foi o Marítimo que voltou a marcar aos 27 minutos, após desatenção da defesa estorilista, Jefferson Agostinho faz o segundo.

Ainda na primeira parte, o Estoril Praia criou diversos momentos de perigo para a baliza de Pedro Teixeira, e aos 42 minutos, numa assistência de Pedro Empis, Douglas Aurélio reduz a diferença, seguindo as equipas para os balneários com o resultado favorável aos insulares.

O Estoril Praia voltou a marcar, aos 54 minutos, após Tiago Manso encontrar o avançado Paulinho na frente, que num voo acrobático empata a partida.

Cinco minutos depois, o Marítimo surpreende a equipa de Vasco Botelho da Costa e volta a ficar na frente do marcador.
O empate chega aos 85 minutos, quando Paulinho isola Lucho Vega na frente e de caras com o guarda-redes do Marítimo, o médio volta a marcar na Liga Revelação.

O resultado do jogo reforçou a liderança do Estoril Praia na Série Sul, que segue agora com 18 pontos, mais três que o segundo, o CS Marítimo, que tem menos uma partida disputada.

Vasco Botelho da Costa comentou a partida à ETV:

“Foi um jogo extremamente competitivo, tivemos muito bem com bola, a criar muitas situações ao longo da primeira parte, onde só conseguimos aproveitar uma delas, aos 42 minutos. Paralelamente, não tivemos bem defensivamente a controlar os poucos ataques que o Marítimo ia fazendo e com dois erros defensivos individuais concedemos o 2-0.

Na segunda parte, era imperativo corrigir esses dois erros defensivos e fomos atrás do resultado, conseguimos e bem, igualar o marcador e poucos minutos depois sofremos o terceiro golo. A equipa caiu um pouco animicamente, mas mesmo assim conseguiu controlar o jogo todo, e já perto do final, penso que o terceiro golo aparece com bastante justiça.

Não estou muito satisfeito com o desempenho defensivo da equipa, não é hábito, temos uma equipa bastante coesa que sofre muito poucos golos, sofrer três golos para nós acho que esse é o grande ponto a retirar do jogo, porque ofensivamente conseguimos ser uma equipa muito perigosa, como temos vindo a ser e desse ponto de vista tenho de estar muito satisfeito.

Do ponto de vista global, face a os acontecimentos do jogo, penso que acaba por ser um resultado positivo para a equipa, uma vez que estivemos duas vezes em desvantagem e conseguimos por duas vezes igualar o resultado. O jogo decorreu num terreno muito difícil para a prática de futebol, que em nada beneficia os atletas e que podia colocá-los em risco de lesão.”

Resumo da Partida: