Empate com o Porto B mantém a liderança da Liga Portugal 2 SabSeg

O Estoril Praia chegou ao final do primeiro tempo em vantagem por 2-0, no jogo da jornada 29 da Liga Portugal 2 SabSeg, frente ao FC Porto B.

A equipa da linha entrou em campo com Thiago Rodrigues na baliza, Joãozinho, Hugo Basto, Hugo Gomes e Carles Soria na defesa, João Gamboa, Zé Valente e Crespo no meio-campo, e no ataque, Vidigal, Aziz e Harramiz.

Num jogo difícil à partida, com o FC Porto a tentar fugir a zona de despromoção da competição, teve um início intenso com ataques das duas equipas às áreas adversárias mas sem criarem grande perigo.

Os azuis e brancos dispostos a contrariar o jogo de construção do Estoril Praia a partir de trás, obrigaram os canarinhos a jogar grande parte dos 10 minutos iniciais sem bola. E foi o Porto a criar o primeiro momento de perigo, quando aos 6 minutos, num livre batido para a área do Mágico, Sarr recebe a bola e em rotação remata para a baliza de Thiago, acabando por ser desviada para canto, pelo corpo de um dos homens da formação de Bruno Pinheiro.

Aos 20 minutos, Carles Soria na direita, cruza para a área, na zona entre o guarda-redes e a linha defensiva do Porto, onde surgia Vidigal que na finalização vê a bola ser desviada sobre a baliza.

Aziz fez o 1-0
Aziz fez o 1-0

Aziz marcou o primeiro golo do jogo, quando o cronómetro marcava 23 minutos. Carles Soria troca a bola de calcanhar para Gamboa, o médio passa para Crespo que desequilibra a defesa portista e desmarca Aziz na frente. O avançado não hesita e no frente a frente com Ricardo Silva, faz a bola passar por baixo dos braços do guarda-redes e faz o 1-0.

Com o jogo a ganhar grande intensidade, foi no final dos 3 minutos de compensação, que o árbitro Miguel Nogueira apita para grande penalidade, depois de Zé Valente ser travado no interior da área do Porto. Zé Valente, o escolhido para bater da marca dos 11 metros, ao estilo “Panenka” faz o segundo golo do jogo, sendo este o último lance da primeira parte.

Zé Valente marcou ao estilo “Panenka”

O Porto regressou melhor e em três minutos igualou a partida. O primeiro golo surge aos 57 minutos por Boateng, após Fábio Vieira colocar a bola no espaço entre os defesas do Estoril Praia e surpreender Thiago. O segundo surge de um cruzamento de Rodrigo Conceição na direita e Mor N‘diaye, de cabeça, a anular a vantagem dos canarinhos.

Bruno Pinheiro, que se preparava para mexer na equipa antes do segundo golo, fez entrar Lazare e André Clóvis para os lugares de Zé Valente e Aziz.

Aos 68 minutos, André Clóvis recebe um cruzamento de Joãozinho na área e nas alturas, de cabeça, atira ao poste. Momentos depois, Vidigal ganha a bola na cara do guarda-redes e encosta para a baliza. Quando a bola estava prestes a entrar, carraça providencia um corte crucial e evita o terceiro do Mágico.

O treinador do Estoril Praia refrescou as alas, primeiro aos 71 minutos, com a substituição de Vidigal por Murilo e depois aos 80, com Chiquinho a entrar para o lugar de Harramiz.

Já nos últimos minutos do tempo de compensação, André Clóvis conquista a bola num corte incompleto do Porto e remata em arco, obrigando Ricardo Silva a fazer uma das defesas da tarde.

O Estoril Praia reforçou a liderança da Liga Portugal 2 Sabseg, agora com 64 pontos.

Bruno Pinheiro na Conferência de Imprensa

Questionado sobre possível desconcentração da equipa no segundo tempo, Bruno Pinheiro refere que “Não foi uma questão de desconcentração, é mérito do adversário. Não estamos habituados a jogar com este calor, bem como o adversário, mas a realidade é que o adversário tinha de ir à procura de resultados e teve uma capacidade de sofrimento superior à nossa quando se pedia que também estivéssemos a esse nível. Tivemos oportunidades mais que suficientes para fazer o terceiro golo, mesmo depois de estar o 2-2, não o fizemos e quando assim é paga-se caro.”

“No primeiro jogo vínhamos de uma sequência enorme de jogos, penso até que o Estoril é a quarta equipa com mais jogos a nível nacional e provavelmente ainda estávamos a pagar um pouco esse desgaste. No jogo em casa pagámos um pouco mais pela fadiga mental do que física mas aqui estivemos bem, com uma primeira parte muito boa, creio que dominámos o jogo e fomos a única equipa a ter oportunidades. Na segunda parte não soubemos agarrar a intensidade e ir à luta.” – o treinador do Estoril Praia analisou ainda os dois jogos frente ao FC Porto B, esta época.

“Talvez não acreditem nisto, não é tema de conversa entre nós, tudo bem que estamos próximos do fim e temos alguma vantagem, mas o nosso foco esta semana era vir ganhar os três pontos e temos de continuar assim. Naquilo que podemos controlar e manter focados nos três pontos, que foi o que nos trouxe até aqui e é nisso que nos vamos agarrar já para o próximo jogo.” – mencionou Bruno Pinheiro.

 

Ficha de Jogo