No seguimento do Plano de Desconfinamento apresentado hoje pelo Senhor Primeiro Ministro, podemos constatar que uma das medidas aí previstas, relativa ao setor do Desporto, determina que irão ser retomadas as “competições oficiais da 1ª Liga de Futebol e Taça de Portugal”.

Conforme teve oportunidade de afirmar o Senhor Primeiro Ministro na conferência de imprensa que se seguiu, a 2ª Liga não irá ser retomada esta época desportiva.

Esta decisão merece o profundo repúdio por parte da Estoril Praia – Futebol, SAD.

Ao longo de mais de um mês, a Liga Portuguesa de Futebol Profissional, constituída por todas as sociedades desportivas – 1ª e 2ª Liga – trabalhou arduamente de forma a desenhar vários cenários para uma retoma em segurança, primeiro dos treinos individuais, depois dos treinos coletivos e finalmente da competição. Desse trabalho resultou uma proposta de protocolo de retoma à competição, conforme referido pelo Senhor Primeiro Ministro.

O protocolo em causa foi elaborado por todos os departamentos médicos das sociedades desportivas – 1ª e 2ª Liga.

Os cenários constantes desse protocolo foram desenhados tendo em conta as especificidades de todas as sociedades desportivas – 1ª e 2ª Ligas.

Desse protocolo constam esquemas de trabalho, métodos de treino e respetiva evolução, regras de higiene e segurança e propostas para alcançar uma fase de competição. Em lugar algum existe distinção entre a 1ª e 2ª Ligas.

A qualificação e exigência dos corpos médicos das sociedades desportivas – 1ª e 2ª Ligas – é transversal.

A idade e condição física dos atletas é homogénea na 1ª e 2ª Ligas.

O risco – baixo – dos atletas é idêntico na 1ª e 2ª Ligas.

As sociedades desportivas que participam na 1ª e 2ª Ligas são profissionais e todas têm de cumprir um escrupuloso procedimento de licenciamento para participar nas competições desportivas.

Não existem motivos objetivos válidos que justifiquem uma distinção entre a 1ª e 2ª Ligas.

Não existem motivos objetivos válidos que justifiquem a retoma da 1ª Liga e não da 2ª Liga.

A Estoril Praia – Futebol, SAD, espera que a informação dada pelo Senhor Primeiro Ministro tenha sido apenas um lamentável lapso, que vai a tempo de ser corrigido, tratando-se de forma igual o que é igual e permitindo-se que terminem em campo todas as competições desportivas profissionais.