Tem nome de filósofo romano, mas é no desporto rei que Cícero Alves, médio de 23 anos, se destaca.

Nascido a 10 de maio de 1997 em Penaforte, no estado brasileiro do Ceará, Cícero despontou para o futebol no Salgueiro-PE, onde também era conhecido por Clebinho.

Em 2016 Cícero Clebson Alves Santana mudou-se para o Atlético Mineiro, onde em 2017 conquistou a Copa do Brasil de sub20 e o Campeonato Mineiro do mesmo escalão.

Estreou-se como profissional a 11 de janeiro de 2017, frente ao Bayer Leverkusen, numa partida a contar para a Florida Cup que os alemães venceram por 1-0.

Em 2018/2019 Cícero chegou ao Mágico Estoril Praia, disputando 17 jogos na equipa de sub23 e 13 na equipa principal.

A 11 de maio de 2019, decorriam 4 minutos da partida da jornada 33 da Liga Pro no Estádio Municipal de Arouca, quando o estorilista sofreu uma falta no interior da área do Mágico, ficando no chão a contorcer-se com dores. Aos 8 minutos era substituído com suspeitas de rotura de ligamentos do joelho.

Seguiram-se dias, semanas, meses de recuperação, de muita luta e resiliência, foram 450 dias sem voltar a equipar. Quis o destino que Cícero Alves, o camisola 5 do Mágico Estoril Praia, regressasse à competição precisamente frente ao Arouca, no arranque da LigaPro 20/21, quis o destino que Cícero Alves, jogasse 8 minutos na sua partida de regresso, os mesmos que tinha jogado na última vez que tinha vestido a camisola do Mágico.

“Regressar foi das melhores sensações da minha carreira, quando o Mister me chamou o filme dos últimos 450 dias passou-me pela cabeça. É ruim estar fora e querer ajudar a equipa, sem conseguir. Passámos momentos complicados nestes 450 dias, mas acreditei sempre que regressaria mais forte. Foi muito importante a motivação da família e dos amigos neste tempo, mas agora estou de regresso e só penso em dar o máximo pelo Estoril Praia”, disse o médio em declarações para o site do Estoril Praia.

Bem-vindo de volta Cícero!