Lucas Evangelista é reforço

De Itália, mais concretamente da Udinese, vem o reforço estorilista Lucas Evangelista. O médio de 22 anos, internacional brasileiro, já se treinou com a restante equipa e cumpriu os habituais exames médicos. À chegada ao Estádio António Coimbra da Mota as primeiras impressões foram as melhores.

“Senti-me muito à vontade nestes primeiros dias porque já conhecia algumas pessoas aqui e o ambiente no balneário é ótimo. O mister também já falou comigo e deixou-me muito à vontade”, disse, ele que já tinha trabalhado com Carlinhos e com o preparador físico André Galbe.

Evangelista falou ainda do seu percurso, quer em clubes europeus, quer na seleção canarinha. “As experiências fora do meu país deram-me bagagem. Para mim o futebol italiano é dos mais difíceis e depois na Grécia foi bom para o meu crescimento porque tive uma boa sequência de jogos. Representar o meu país foi um orgulho e muito bom na minha carreira porque depois de vencermos o torneio de Toulon abriram-se portas na europa. Foi uma boa montra. Essa experiência também fez-me crescer pelo treinador que tive, o Gallo, e pelos jogadores que tive como companheiros na altura e que são grandes jogadores”.

Na hora de decidir o futuro, o médio que destaca em si a “dinâmica de jogo e a intensidade, quer ofensiva quer defensiva” optou por vir para Portugal. “Já acompanhava o Estoril há algum tempo e é um clube que dá oportunidade aos jovens. Ouvi falar muito bem do mister”, contou, antes de dirigir uma mensagem aos adeptos estorilistas. “Estou muito feliz por vestir a camisola do Estoril e vou suar sangue por ela”.

Lucas Evangelista é reforço

De Itália, mais concretamente da Udinese, vem o reforço estorilista Lucas Evangelista. O médio de 22 anos, internacional brasileiro, já se treinou com a restante equipa e cumpriu os habituais exames médicos. À chegada ao Estádio António Coimbra da Mota as primeiras impressões foram as melhores.

“Senti-me muito à vontade nestes primeiros dias porque já conhecia algumas pessoas aqui e o ambiente no balneário é ótimo. O mister também já falou comigo e deixou-me muito à vontade”, disse, ele que já tinha trabalhado com Carlinhos e com o preparador físico André Galbe.

Evangelista falou ainda do seu percurso, quer em clubes europeus, quer na seleção canarinha. “As experiências fora do meu país deram-me bagagem. Para mim o futebol italiano é dos mais difíceis e depois na Grécia foi bom para o meu crescimento porque tive uma boa sequência de jogos. Representar o meu país foi um orgulho e muito bom na minha carreira porque depois de vencermos o torneio de Toulon abriram-se portas na europa. Foi uma boa montra. Essa experiência também fez-me crescer pelo treinador que tive, o Gallo, e pelos jogadores que tive como companheiros na altura e que são grandes jogadores”.

Na hora de decidir o futuro, o médio que destaca em si a “dinâmica de jogo e a intensidade, quer ofensiva quer defensiva” optou por vir para Portugal. “Já acompanhava o Estoril há algum tempo e é um clube que dá oportunidade aos jovens. Ouvi falar muito bem do mister”, contou, antes de dirigir uma mensagem aos adeptos estorilistas. “Estou muito feliz por vestir a camisola do Estoril e vou suar sangue por ela”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.